quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Atenção, mudei de blog, agora minhas poesias serão postadas nesse aqui:

http://subversinhos.blogspot.com.br/

Até breve! :)

domingo, 7 de setembro de 2014

7 de setembro

Imagem por: Zeryuo


No dia da independência
acordei dependente
químico
político
filosófico

acordei sem dente
sem voto
sem juízo
sem noção

gritaram às margens
do ipiranga
enquanto eu vomitava
no canal do Crato

fizeram uma bandeira
enquanto eu dava bandeira
por aí

cantaram um hino
enquanto eu cantava
o bregão da Lady Laura

Dom Pedro foi primeiro
eu fui o segundo
a desfilar por aí
montado num cavalo
sem capacete
e sem nação para aplaudir

Por: Lima Júnior

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Vestido para lutar

Imagem por: xtrizz0r

Você disse
que eu ficava bonito de vermelho
e deveria usar mais
mas uso vermelho todos os dias
nas falas
nos gestos
nos sorrisos
em tudo o que faço

mas não se engane
o meu vermelho
não é desbotado
não é falácia
é vermelho vivo
ou melhor
vermelho dos mortos
dos derrotados
pela história escrita pelos vencedores

mas o meu vermelho clama
por um futuro melhor
longe desse nosso eterno caminhar cinza
rumo à barbárie

Por: Lima Júnior

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

coração crediário

Imagem por: pprincessbydawn

meu coração,
manchado de batom vermelho
aponta uma ponta quebrada
sem rumo
lenço amassado
documento rasgado
na direção do vento
aos quatro cantos do mundo

camelô
batendo de porta em porta
oferecendo seus restos
a quem interessar
por um preço barato
pago em doze prestações mensais

se vendendo
por um punhado de amor
ou uma dose de cachaça
entre os bairros mais afastados
do centro da esperança

Por: Lima Júnior

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Canelinha City

Bandeira do Espírito Santo



Foi uma vitória
sobreviver
aos mormaços de Vitória
que me arrebataram
por alguns momentos
a saudade
do meu Ceará

Por: Lima Júnior

sábado, 29 de março de 2014

nevermore

Imagem por: karoluzz

ainda lembro do teu último beijo
naquela manhã chuvosa
quando nos despedimos
para nunca mais

"nunca mais"
você me disse
com lágrimas nos olhos
e eu virei as costas
como sempre fiz em tudo na minha vida

tenho esse dom
(ou será desgraça)
de perder tudo o que é perfeito
e destruir em migalhas
para guardá-las no bolso
e viver de recordações

"a vida é foda"
disse meu melhor amigo
aquele bêbado no bar
que eu nem sei o nome
mas que é sempre a minha última companhia

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

amaré

Imagem por: el1as

a felicidade
é como uma onda
ela vem
derruba tudo
banhada em sorrisos salgados
e volta para o mar
lentamente
até deixar tudo seco outra vez

Por: Lima Júnior