terça-feira, 3 de agosto de 2010

Poema do Fracasso

Há um momento em que a espada enfraquece
E então eis que o meu espírito enegrece
Logo após sou afetado pela exaustão
E rompem-se as veias em meu coração

Todo homem sabe a hora de desistir
É quando ele deixa de sorrir
Creio que minha hora está chegando
Infelizmente não morrerei amando

Restam ainda alguns resquícios de resistência
Que exalam em meu peito com veemência
Mas meu peito está cansado de sofrer
Agora só me resta esperar até morrer

Nenhum comentário:

Postar um comentário