domingo, 5 de setembro de 2010

Tardes de domingo

Imagem por: ~pontoderebucado

As tardes de domingo me são melancólicas
E eu não quero ser consumido por elas
Como fui consumido pelas poesias bucólicas
Ou como a poeira no vidro pelas flanelas

Quando o ar matinal invade as grades do meu quarto
Eu sinto todo aquele sentimento incomum em meu peito
É como morrer após o parto
Com a esperança em forma de criança no leito

E o tempo age de forma malígna
Como uma faca rasgando a minha pele
Um vulto me esperando na esquina
Esperando eu passar para que se revele

Toda essa angústia vai continuar
Enquanto as tardes de domingo existirem
Então não adianta reclamar
Enquanto minhas esperanças não sumirem

Um comentário: