sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Sociedade dos Poetas Porcos


Imagem por: ~LaranjaMechanic
Poema nosso de cada dia
Perdoai as ofensas da literatura
Não entendes a situação?
Criamos o poeta-criatura!

Essa poesia de hoje em dia
Não passa de fachada financeira
Não adianta comer poesia
Mal vale gastar frigideira

Cada poema vale um real
Encha o livro deles então!
Pra enganar os pobres tolos
Fale de amor ou paixão

Pois é isso que as pessoas
Leem em suas casas agora
Sabe como é a vida moderna
Pra ler coisa boa não tem hora

Faça então um best-seller!
Coisa do momento, mas que rende
E ainda fica bastante reconhecido
Por cada livro que vende

No fim das contas eu sei
Que a poesia virou dinheiro
Moeda de troca desses poetas
Poetas porcos de chiqueiro

Um comentário: