quarta-feira, 8 de junho de 2011

Lisérgico


Imagem por: ~mauroforcadell

É tarde! O garoto percebe que as paredes escurecem com um lodo verde-escuro materializando-se no lugar da tinta. Ele sente o sangue sair por difusão dos seus pulsos, formando rostos no ar, cujos quais ecoavam risos que soavam como música. Sentia o cheiro das suas hemácias em processo de hemólise. O despertador tocou. Acabou a morfina.


Por: Lima Júnior (Lorde Édito)

Nenhum comentário:

Postar um comentário