segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Os bons meninos

Imagem por: *purdoy25

Crianças na rua pedindo no sinal
Esmolas em pleno dia de Natal
Enquanto a ceia farta nos satisfaz
Por alguém que aqui já não está mais

Voltamos às costas para a verdade verdadeira
Rezando para um morto em estátua de madeira
Quando temos vivos passando por necessidade
E esquecemos os sensos de justiça e bondade

O que é ser um bom cristão?
É fazer sempre a oração?
Ou saber compartilhar o pão?

Jesus está morto
E o mundo é torto.

Por: Lima Júnior

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Eu escolhi gozar

Imagem por: ~moth-owl
Eu escolhi gozar
Livre das opiniões
De ideologias ou religiões
Sem medo de rimar

Preguei a revolução sexual
Não sou do bem nem do mal
Nunca fui de ler marxismo
Mas não acredito em dualismo

Tenho preguiça de escrever bem feito
Escrevo apenas o que vem a mente
Seja com ou sem efeitos de entorpecente
Sem perfeição é ser perfeito

Por: Lima Júnior

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Me masturbei pensando em você

Imagem por: ~Zeiran

Teus lábios são a mais plena divindade
Entreabertos, vão descendo por mim
Até chegar onde mora minha imoralidade
Engolindo-a por inteiro, até o fim

Meu corpo arranhado por minha própria mão
Enquanto a outra está em trabalho braçal
Materializo seus atos com a imaginação
Cumprindo o papel de ator, afinal

Cada segundo é crucial neste ponto
O ato final está se aproximando
Os olhos se fecham, o ator está pronto

A mão trêmula interpreta a sua
A peça termina com o pênis gozando
Enquanto imagino você toda nua

Por: Lima Júnior

domingo, 18 de novembro de 2012

Entre tuas pernas



Quando abri as tuas pernas
E pude ver o teu sexo brilhar
Me tremi quase que por inteiro
Não pude deixar de te desejar

Há excitação em todo o meu corpo
E você é a causa de tudo isso
Então venha, me devore por inteiro
Faça do sexo nosso único compromisso

Mostre que sua boca é porta dos céus
Que não há paraíso sem o sexo oral
Deixe-me vazio de tanto esporrar
Abençoada seja a nossa noite imoral

Temei a fúria de nossos corpos ardentes
Em chamas de prazer carnal e pecaminoso
Façamos uma festa sem fim em nossa cama
Onde a única lei é a lei do gozo

Por: Lima Júnior

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Manifesto do Sexo


Manifesto do Sexo entre amigos ou Manifesto de renovação sexual-artística no século XXI

 Estudos recentes comprovam que o sexo entre amigos melhora a relação entre eles. Com base nessa informação, dedicarei nas próximas linhas, minha ênfase na valorização do sexo numa sociedade que, cada vez mais, tende a banaliza-lo.

 Acredito que o sexo é capaz de melhorar a relação entre duas pessoas, no caso amigas, por estreitarem os laços afetivos, uma vez que os dois puderam compartilhar de seus desejos sexuais, tornando-os mais íntimos e abertos à um diálogo sem pudores, visto que desfrutaram do sexo entre si.

 Ressalto também a valorização do sexo e sua elevação como arte, na categoria de arte corporal, pois, obviamente, utiliza-se do corpo nas ações sexuais. Antes de tudo, o sexo não se define somente em seu ato por fazer, mas numa busca incessante por uma perfeição, quase um fazer poético. À exemplo, temos o Kama Sutra, um livro de posições sexuais que, por ser o que é, tenta catalogar o sexo como um fazer artístico.

 Finalizando, devemos dar mais seriedade à temática sexual. Pior que demonizar o sexo, é leva-lo como uma piada, ridicularizá-lo, como fazem os programas humorísticos e o cotidiano do século XXI. Quando lançamos o tema do sexo, quase sempre não somos levados a sério. Os espectadores tendem a escapar risadas e/ou soltar piadinhas. A falta de práticas sexuais ou de domínio no assunto pode ser subentendida em tais atos.

 Enfim, amor sobre todas as vontades. Sexo é vida.

Por: Lima Júnior

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Ao homem solitário

Imagem por: Biocchi

Dedico esses versos ao homem solitário
Que existe em algum lugar desse mundo
Cansado de viver sozinho em seu imaginário
Sentindo no peito um pesar cada vez mais profundo

São versos que explicam algo inexplicável
Sentimentos enraizados numa mente esgotada
Tentando violar aquilo que é inviolável
O coração puro de uma pessoa fracassada

E na imensidão que é a existência
Ele se perde na sua tamanha irrelevância
Crucificado pela igreja e pela ciência
O solitário não prevê sua grande intolerância

A prova é dada quando já é tarde
E a solidão vira sua nova inimiga
Descendo forte na garganta, arde
Transformando-o numa mísera formiga

A angústia toma-lhe sua velha alma
Arrependimentos ecoam em sua mente
Não há, nessa hora, como manter a calma
Sua luta foi em vão, somente.

Por: Lima Júnior

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Juventude Nula

Imagem por: ~Zeta-Roda-Sigma

Favelas estão sendo queimadas
Campanhas políticas bem pagas
E você não se acha no direito de questionar?

Todos estão ocupados com o VMB
E se esquecem de que é na TV
Que todos começam a se despolitizar!

A juventude de hoje é uma vergonha
O perigo nunca foi e nem será a maconha
Mas sim a própria juventude sem esperança

A esquerda virou direita disfarçada
E os jovens tratam isso como palhaçada
O jovem de hoje não passa de uma grande criança

Antes o careta é quem ficava parado
Hoje em dia dão risada de quem é politizado
Mas faço das minhas as palavras de Platão:

Quem não curte política é governado por quem gosta
E não adianta reclamar de como a sociedade é uma bosta
Quando na hora de fazer algo você nunca levantou uma mão

Por: Lima Júnior

domingo, 9 de setembro de 2012

Altar de Afrodite

Imagem por: ~kblovsk

Nadar minhas mãos pelo teu corpo
Na ânsia de encontrar tua pele nua
Arrepiar-se com essa excitação
Que me cresce em direção à lua

Deixe-me te sentir por dentro
Fazer do teu corpo a minha casa
Aconchegar minha poética em você
Viver por baixo da tua bela asa

Mil e uma noites de amor contigo
Sexo até naquela velha mesa de sinuca
Deitados entre flores e lençóis
Quero beijar-te dos pés até a nuca

Nossa cópula será um eterno altar
Para celebrarmos a existência do amor
Que só existe enquanto física do sexo
E esquecer aquilo que só nos causa dor

Porque amor não é compromisso, é verbo
E como verbo, deve ser conjugado
Então vamos conjugá-lo até o fim da noite
Ou até o último gozo de amor ser exalado

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Lápide dos Aflitos

Imagem por: ~Diabos

Perdi tudo o que eu amava
Hoje só me resta o desespero
As alegrias que eu criava
Morreram e já fiz o enterro

Houve um tempo em que tive fé
Acreditei num futuro melhor
Mas agora, que eu ando a pé
Não creio que tenha algo pior

Você que hoje está sorrindo
Tome cuidado com o amanhã
O que era bom, agora está partindo
E da vida deixei de ser fã

Exilei-me dentro de uma cova
Esperando a morte me cumprimentar
Mas a sua chegada? Uma ova!
Ela me deixou sozinho a esperar...

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Eu queria ser o Asa Noturna



 Eu queria ser o Asa Noturna. Isso mesmo. Para quem não sabe, Asa Noturna é a identidade de Dick Grayson, o primeiro Robin nos quadrinhos do Batman, que resolveu viver sua carreira de herói solo, agora como Asa Noturna, longe do Batman. E por que ser um Dick Grayson da vida? Simples:

 Mesmo tendo o Batman como um segundo pai, que lhe acolheu nos momentos difíceis, uma hora Dick cansou de ser um simples pau mandando. Porque não somos obrigados a obedecer cegamente aquele que nos sustenta, não devemos ignorar nossa conduta, nossos ideais, para seguir ideais diferentes somente pelo fato do assistencialismo. Dick Grayson, o Asa Noturna, é um verdadeiro herói, pois ele teve coragem de sair debaixo do manto do Batman, gritar sua independência e hoje viver quem ele realmente é: Asa Noturna.

 Queria eu ter essa coragem, queria eu ter voz e gritar pela minha independência. Quero me enterrar sozinho, para não ter que depender de ninguém no meu enterro. De hoje em diante, já sei o que quero da vida: Quero ser o Asa Noturna. 

Por: Lima Júnior

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Cântico do Velório

At Eternity's Gate - Van Gogh

Naquela doce tuberculose
Que me dá ânsias de morrer
Lembro-me dos meus verdadeiros amigos
Os vermes que hão de me roer

Esqueço as coisas boas da vida
Porque sei que nunca existiram
A tosse é a minha última companhia
As minhas esperanças nunca riram

Não sou obrigado a me adaptar
Ainda sim me sinto apedrejado
A felicidade é tão ilusória
Um sentimento sempre forjado

Não tenho em quem votar
Não sei qual é o meu protesto
Nunca descobri meu ideal
Sempre me senti o resto

Escrevo como minha escapatória
Minha mente é a oficina do diabo
Por favor, não me subestime
Da panela sou apenas o cabo

Se lhe serve de consolo
Às vezes finjo que sou feliz
Pra escapar da ladainha:
Sente aquilo que sempre quis

Seja Lúcifer ou Jesus
Sempre servi às flores do mal
Hoje não me arrependo
De ser assim tão desigual

Meu único arrependimento
Foi esquecer-se de sorrir na hora certa
Agora vivo de lábios falsos
Na solidão que me aperta.

Por: Lima Júnior

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Podres Partidos

Imagem por: ~wakwham

Pela Sociedade Organizada Levantamos
Pela Traição
Pelo Suborno Da Burguesia

Demônios Esforçam Mobilização
Prometendo Cumprir Bravura
Pela Vida

Para Saturar Democraticamente
Propõem Parlamentos
Pensados Para Si

Promessas Munidas De Bosta
Pensando Ser Trabalho Unido
Puro Tapeamento do Buraco

Por: Lima Júnior

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Preces por um amor à distância

Imagem por: ~AstralWind

Hoje acordei pensando em você
E fiquei triste por não te ver ao meu lado
Lembro-me de nossas noites juntos
Eu sei que sou feliz sendo seu namorado

Levanto na vontade de abrir a porta
E te encontrar atrás dela, me esperando
Mas só vejo o vazio da minha parede
Você está à quilômetros - e eu chorando

Tomo banho te imaginando bem juntinho
Com tuas mãos macias passando pela minha pele
Mas tenho apenas o sabonete em mãos
Desejo apenas que o teu corpo me vele

Sozinho, passo o dia a me enganar
Nada do cotidiano me tira você da minha mente
Tudo pra mim é tão efêmero
Menos meu amor por ti, que é tão permanente

A noite volta feito carrasco
Me atormento por mais um dia sem você comigo
E antes de dormir, peço a todos os deuses
Para que eu passe ao menos um dia contigo

Por: Lima Júnior

domingo, 24 de junho de 2012

O Suicídio do Amor

Imagem por: ~mzz-ozorio

Eu queria ser feliz contigo
Enfrentei deus e o diabo
Vendi minha alma como nunca
Mas você simplesmente jogou tudo no lixo
E disse que a culpa era minha
Por não te amar como deveria ser amada

Eu dei o meu sangue
Dei a minha vida
Dei a minha razão a você
Mas você pediu mais e eu não tinha nada
E continuo sem nada
Porque eu sou um nada

E hoje, sem nenhum motivo para viver
Sem ter algo que eu possa chamar de felicidade
Sem nenhuma meta ou qualquer coisa parecida
Prestes a morrer, a sentir a luz do fim se aproximar
Sei que não me arrependo de ter te amado
Porque no fim das contas, eu amei
Mesmo da forma errada, ou não sendo do seu jeito
Mas amei.

E foi isso.
Adeus.


Por: Lima Júnior

terça-feira, 5 de junho de 2012

Angústia Infinita

Imagem por: =mimulux

Certos dias que me tranco no meu quarto escuro
Palavras querem sair de minha boca fria
São como as pedras que às vezes jogo no muro
E na angústia não ouço mais o que outrora ouvia

Fora de mim são sete bilhões de pessoas
Mas dentro de mim não há unidade sequer
Eu não me sinto entre as coisas boas
Sinto-me triste, não importa o que eu fizer

A escuridão consola a minha alma
Pois ela toca a minha pele morta
Com um carinho que quase me acalma
E espera eu dormir para fechar a porta

Sonho com vidas que eu nunca tive
Imaginando o meu mundo melhor
Eis que num pulo, tive um declive
E quando acordo, sei que estou pior

Minhas esperanças estão soltas pelo chão
São como facas que eu evito tocar
Porque sei que, trêmulo, com minha mão
Sofro a angústia de sempre me cortar

No fim das contas apunhalarei meu peito
Morto com as esperanças dentro de mim
O corpo frio jogado em meu leito
Olho para o céu sabendo do meu fim

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Debaixo de sete palmos do coração

Imagem por: ~EKAH6

Se eu morresse hoje
Não iria me arrepender de ter te conhecido
Por mais que você não acredite no meu amor
Você foi o melhor da minha vida
Apesar de todas as brigas e discussões
Ainda sim eu pude ser feliz contigo

Mesmo assim, você não acreditou nas minhas palavras
Me deu doze trabalhos que iam contra mim
Me obrigou a ser uma pessoa que eu não era
Tudo para te satisfazer
Tudo para ter a certeza de que sou seu
Mesmo que eu perca minha identidade
Mesmo que eu me transforme em um ser frio
Sem compaixão, um monstro.

Eu te amo, mas não posso ser quem você quer que eu seja
Eu não posso deixar de ser eu
Quero te satisfazer, mas isso vale?
Preciso deixar de ser quem eu sou para te fazer feliz?
Isso é correto?
Amor ou submissão?

Agora tenho esse dilema,
De te amar e não ter amor próprio.
De não ser quem eu sou
Mas ser quem você quer.

Por favor, não me transforme
Me ame pelo que sou
Me faça feliz por te fazer feliz
Sendo eu mesmo
Sendo nós dois, juntos
Felizes juntos
E somente juntos
Felizes
E juntos

Felizes...
Você não está feliz
Eu tampouco
E agora, como lidar?
Não podemos ser felizes juntos?

Se for o caso, é hora de nos despedirmos
Mas eu te amo tanto, que é como perder parte de mim
Não quero te perder e sofrer com isso
Quero você
Quero te fazer feliz
Quero tanto...

Te amo.

Por: Lima Júnior

terça-feira, 15 de maio de 2012

Qual é o seu problema?

Imagem por: ~tigerzi

Nada, esse é o meu problema. Minha vida é um nada! São pequenas gotas de felicidade que se diluem com um mar de nada, aquela mesmice que me afoga aos poucos. Sou uma formiga e no meio do caminho tinha um grão de açúcar. Todo contente, corro pra casa, como o açúcar todinho, mas logo ele acaba e cá estou eu novamente, de volta ao trabalho, procurando a felicidade nesse caminho tão amargo e solitário.

 Digo que tenho amigos, mesmo que contados nos dedos, mas nem mão eu tenho. Não sou sequer amigo de mim mesmo, sou meu próprio inimigo. Para não preocupa-los, acabo sorrindo, um sorriso que esconde mil angústias. É isso que eu sou: homo sapiens angustias. 

Por: Lima Júnior

terça-feira, 1 de maio de 2012

Ao retorno do poeta

Imagem por: ~AngmalIronboot

Ao meu amigo  Márcio Feitosa.

Um verdadeiro amigo me ensinou
Que o homem sábio é aquele que sorri
Escondendo suas angústias para si

Queimei todas as cartas, apaguei o meu passado
Estou de braços abertos para que toda essa angústia
Entre fundo em mim, até me completar por inteiro
Ao som das minhas gargalhas poéticas.

Por: Lima Júnior

domingo, 29 de abril de 2012

Poesia Depressa

Imagem por: ~LilyRedHaired

A pressa é inimiga da minha perfeição
Eu deixo que as coisas boas cheguem depressa em minha vida
E, na mesma rapidez em que vieram, elas vão embora.

Depressa, a minha vida vai se consumindo aos poucos.
Viu?
Já passou...

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Piripaques de Amor

Imagem por: ~PastelPunk

Quero que você não me solte
E que venha quando eu disser volte
Caso contrário, terei um piripaque
Me pegue, antes que eu te ataque

Seja somente minha nesta madrugada
Eu serei seu amante e você minha amada
Dois corpos em uma única alma
Eu sou tempestade e você minha calma

Pequeno Romeu atrás da sua Julieta
Que escreve outro nome na caderneta
São apenas nomes, simples bobagem
Eu quero é o carro, não a garagem

Quero os teus beijos, o teu olhar
A tua fama de saber como me amar
O tem dom de seduzir o poeta em mim
Sem me importar com início, meio ou fim

Por: Lima Júnior

domingo, 1 de abril de 2012

O dia em que o feijão declarou seu amor pelo arroz

Imagem por: ~BabyBirdskt

O tempo parece andar mais depressa nos momentos de felicidade
Mas a vontade que tenho é de parar no tempo
E ficar assim, ao seu lado, até a eternidade.

Há tantas barreiras que nos impedem de ficarmos unidos,
Mesmo eu estando aqui, perto de você, é somente o físico,
Mas eu pretendo quebrá-las todas com os meus punhos feridos

Até que possamos estar juntos, além do material
Não como água e óleo, mas como feijão e arroz
Separados pelos corpos, mas juntos no essencial.

Por: Lima Júnior

segunda-feira, 19 de março de 2012

Morra antes que amanheça

Imagem por: ~Exrosky


Aranhas em meu quintal
Elas tecem teias da morte
Fabricadas com o meu sangue ainda quente
Fervilhando com as minhas emoções

Há flores do mal em meu jardim
Todas exalando seu aroma de desprezo
Me intoxicando da cabeça aos pés
Pronto para evaporar em sua consistência

Deito em minha cama repleta de pregos
Mil olhos preenchem o teto a me vigiar
O lençol não é capaz de esconder minha vergonha
Não há como dormir com a cabeça martelando

Tudo parece girar ao som dos meus gemidos
Me derreto em sangue, suor, sêmen e lágrimas
E na minha cama, resta apenas a marca do meu corpo
A última prova de minha existência

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 8 de março de 2012

Mulher

Imagem por: *AdamHughes

Mudar o mundo é tua vocação
Conquista os homens pelo coração
Convence a todos suas origens divinais
Fazendo-me amar-te cada vez mais

Teus olhos me guiam à tua maneira
Tua boca me devora a tarde inteira
Tuas mãos controlam a minha loucura
Teus cabelos são longos fios de ternura

Por fim, querida mulher
Saiba que tu não és uma qualquer
É a prova da existência da vida

Traz em teu ventre o início de tudo
Deixai qualquer poeta simplesmente mudo
É por todos sempre a mais querida

Por: Lima Júnior

sábado, 3 de março de 2012

Em obras

Imagem por: `alexiuss

Com lápis em mão, escrevo
Aquilo que me vem à mente
Escrituras em alto relevo
Mãos frias, cabeça quente

Às vezes me parece tão natural
Escrever tudo aquilo que sinto
Outrora me vejo sempre anormal
As palavras que escrevo, pinto

São apenas pinceladas falsas
Escondendo a parede por trás
Prometo quebrar à marteladas
Cada tijolo são palavras más

Por: Lima Júnior

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

A despedida de um escravo do tempo

imagem por: ~SpellbinderImages

Eu dou os meus pulsos para o destino cortar
Pois ele é o dono dos meus grilhões
Faço o que ele manda sem me perguntar
Se isso é o certo, se há contradições

É tarde demais para pedir liberdade
Eu assinei papéis sem ler o contrato
Pior que a grande farsa da maioridade
Descobri que viver não é nada barato

Agora eu devo me conformar com o destino
A sorte me guiará ao meu funeral
Seguindo sempre o som do sino
Que ecoa em minha vida até o final

Adeus! E obrigado pela boa recepção
Foi bom enquanto durou, mas devo partir
Por favor, tome conta do meu coração
Ele é puro demais para comigo sucumbir

Por: Lima Júnior

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Geração Copy & Cola

Imagem por: ~Jeevay

Meus heróis morreram de overdose
Enforcados, suicidas, traídos
Eu sei, é foda, é dose
Mas hoje os grandes estão caídos

O tempo passa e o progresso é rotulado
Aos moldes do século vinte e um
Não existe mais algum lado
Hoje tudo é nenhum

Quantos morreram para alcançar a paz
E agora nós pisamos em suas ideologias
Ao nos abaixarmos sem pedir mais
Vivendo nessa falsa democracia

Estamos nos acostumando a tudo
Acomodados na geração copy e cola
Onde ganhamos tudo sem falar, estamos mudos
Já não importa se o mundo é uma bola

É hora de acordar, antes que seja tarde
Largue aquilo que vem fácil às suas mãos
Quebre as portas, cerre suas grades
A ordem não é progresso, é alienação

Por: Lima Júnior

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Mente vazia, oficina do poeta

Imagem por: ~deliimon

 O cinzeiro está lotado. Não de pontas de cigarro, mas de papéis amassados, sinal de um escritor frustrado, na ânsia de conseguir escrever, mas nada que preste lhe vem à mente. Todos são como grandes poetas: Nos últimos momentos de clímax, conseguimos expelir nossos sentimentos como num gozo infinito, trazendo à tona o que somos por dentro.

 Essa é a grande sina de todo ser humano: precisamos viver ao ponto de criar nossa obra prima. Que sentido haveria em morrer sem deixar suas marcas na areia da história? Os fracassados agonizam eternamente na morte; enquanto os vitoriosos, aqueles que conseguiram deixar algo para o futuro, morrem com um sorriso estampado, na esperança de ter uma eternidade menos dolorosa.

 Amasso novamente mais um papel. Está tudo errado. É isso que realmente quero? Ou melhor, é isso que queremos? Há algum sentido nessa guerra psicológica de morrer deixando vestígios da alma que outrora habitara esse chão? Talvez ainda é cedo demais para saber. Poetas precoces sofrem precocemente...


Por: Lima Júnior

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Em nome da poética

Imagem por: ~TearingAway7

As dores de Cristo reduzidas pelo crucifixo
Carregado pelos vários peitos dos fiéis
Enquanto rimo evito ser prolixo
A poesia é o que me faz ganhar meus réis

Não me sustendo com a fé dos outros
Tampouco através da justiça cega
Podem me achar um daqueles loucos
Mas sou homem que pelo mal não se apega

Sou alvo frequente das rasteiras
Que os oportunistas dão na vida
E desses caras o mundo faz fileiras

Tamanha a quantidade, minha querida
Eu lhe digo que não me deixo influenciar
Pelas ruins marés que a vida nos faz aceitar

Por: Lima Júnior

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Dádiva da Vida

Imagem por: *CatarsisaDiez

Você vale mais que qualquer troféu
Do ouro eu posso fazer um anel
Mas de ti eu faço a minha vida
Darei meu sangue por cada beijo teu
Melhor prêmio não há nesse mundo meu
Que ter você ao meu lado, querida

Porque nada importa mais que o amor
Mentiroso é o que acredita na sua dor
Pois não há sentimento mais prazeroso
Que sentir-se amado por alguém
Qualquer que seja, até um zé ninguém
Quando vive com amor, torna-se poderoso

Por: Lima Júnior

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Por Você

Imagem por: ~tabi1991

Por você eu passo a acreditar em Deus
Porque a luz que sai dos olhos teus
Somente o Divino pode criar

Por você eu sairia do meu país
Moraria onde você sempre quis
Seja no vulcão ou perto do mar

Por você eu largaria o heavy metal
Dançaria contigo lá no carnaval
A noite inteira até cansar

Por você eu abandono a poesia
Esqueceria qualquer teoria
Porque eu só penso em te amar

Por: Lima Júnior