quinta-feira, 24 de maio de 2012

Debaixo de sete palmos do coração

Imagem por: ~EKAH6

Se eu morresse hoje
Não iria me arrepender de ter te conhecido
Por mais que você não acredite no meu amor
Você foi o melhor da minha vida
Apesar de todas as brigas e discussões
Ainda sim eu pude ser feliz contigo

Mesmo assim, você não acreditou nas minhas palavras
Me deu doze trabalhos que iam contra mim
Me obrigou a ser uma pessoa que eu não era
Tudo para te satisfazer
Tudo para ter a certeza de que sou seu
Mesmo que eu perca minha identidade
Mesmo que eu me transforme em um ser frio
Sem compaixão, um monstro.

Eu te amo, mas não posso ser quem você quer que eu seja
Eu não posso deixar de ser eu
Quero te satisfazer, mas isso vale?
Preciso deixar de ser quem eu sou para te fazer feliz?
Isso é correto?
Amor ou submissão?

Agora tenho esse dilema,
De te amar e não ter amor próprio.
De não ser quem eu sou
Mas ser quem você quer.

Por favor, não me transforme
Me ame pelo que sou
Me faça feliz por te fazer feliz
Sendo eu mesmo
Sendo nós dois, juntos
Felizes juntos
E somente juntos
Felizes
E juntos

Felizes...
Você não está feliz
Eu tampouco
E agora, como lidar?
Não podemos ser felizes juntos?

Se for o caso, é hora de nos despedirmos
Mas eu te amo tanto, que é como perder parte de mim
Não quero te perder e sofrer com isso
Quero você
Quero te fazer feliz
Quero tanto...

Te amo.

Por: Lima Júnior

terça-feira, 15 de maio de 2012

Qual é o seu problema?

Imagem por: ~tigerzi

Nada, esse é o meu problema. Minha vida é um nada! São pequenas gotas de felicidade que se diluem com um mar de nada, aquela mesmice que me afoga aos poucos. Sou uma formiga e no meio do caminho tinha um grão de açúcar. Todo contente, corro pra casa, como o açúcar todinho, mas logo ele acaba e cá estou eu novamente, de volta ao trabalho, procurando a felicidade nesse caminho tão amargo e solitário.

 Digo que tenho amigos, mesmo que contados nos dedos, mas nem mão eu tenho. Não sou sequer amigo de mim mesmo, sou meu próprio inimigo. Para não preocupa-los, acabo sorrindo, um sorriso que esconde mil angústias. É isso que eu sou: homo sapiens angustias. 

Por: Lima Júnior

terça-feira, 1 de maio de 2012

Ao retorno do poeta

Imagem por: ~AngmalIronboot

Ao meu amigo  Márcio Feitosa.

Um verdadeiro amigo me ensinou
Que o homem sábio é aquele que sorri
Escondendo suas angústias para si

Queimei todas as cartas, apaguei o meu passado
Estou de braços abertos para que toda essa angústia
Entre fundo em mim, até me completar por inteiro
Ao som das minhas gargalhas poéticas.

Por: Lima Júnior