domingo, 9 de setembro de 2012

Altar de Afrodite

Imagem por: ~kblovsk

Nadar minhas mãos pelo teu corpo
Na ânsia de encontrar tua pele nua
Arrepiar-se com essa excitação
Que me cresce em direção à lua

Deixe-me te sentir por dentro
Fazer do teu corpo a minha casa
Aconchegar minha poética em você
Viver por baixo da tua bela asa

Mil e uma noites de amor contigo
Sexo até naquela velha mesa de sinuca
Deitados entre flores e lençóis
Quero beijar-te dos pés até a nuca

Nossa cópula será um eterno altar
Para celebrarmos a existência do amor
Que só existe enquanto física do sexo
E esquecer aquilo que só nos causa dor

Porque amor não é compromisso, é verbo
E como verbo, deve ser conjugado
Então vamos conjugá-lo até o fim da noite
Ou até o último gozo de amor ser exalado

Por: Lima Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário