sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Ao homem solitário

Imagem por: Biocchi

Dedico esses versos ao homem solitário
Que existe em algum lugar desse mundo
Cansado de viver sozinho em seu imaginário
Sentindo no peito um pesar cada vez mais profundo

São versos que explicam algo inexplicável
Sentimentos enraizados numa mente esgotada
Tentando violar aquilo que é inviolável
O coração puro de uma pessoa fracassada

E na imensidão que é a existência
Ele se perde na sua tamanha irrelevância
Crucificado pela igreja e pela ciência
O solitário não prevê sua grande intolerância

A prova é dada quando já é tarde
E a solidão vira sua nova inimiga
Descendo forte na garganta, arde
Transformando-o numa mísera formiga

A angústia toma-lhe sua velha alma
Arrependimentos ecoam em sua mente
Não há, nessa hora, como manter a calma
Sua luta foi em vão, somente.

Por: Lima Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário