quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Eu vi sua calcinha ontem à noite

Imagem por: ~pen-gwyn

Como todo bom garçom
Servi você com delicadeza
E trouxe gentilmente
Sua bebida até a mesa

Porém não pude desviar
E olhei para sua beleza
Você talvez tenha percebido
Que essa era a minha fraqueza

Pois quando eu voltei
Para te bem atender
Você subiu um pouco a saia
Consequentemente, pude ver

Sua coxa bem torneada
Exposta só para mim
Levou-me a loucura
Quase deixei-me, por fim

Atirar-me aos seus pés
E beijar aquela doce perna
Mas consegui me conter
Através de uma força interna

Na terceira vez que lhe servi
Você me chantageou novamente
Deixou o celular entre as pernas
Fingindo abobalhadamente

Como se o esquecera por lá
E com sua luz ligada
Eu pude notar com clareza
A sua calcinha bem colada

Aquilo pra mim foi crucial
Quase não pude me conter
Senti uma vontade imensa
De ali mesmo com você foder

Mas eu, como pobre escravo
Daquele trabalho assalariado
Me contive tão cabisbaixo
Que no dia seguinte, alucinado

Pedi minhas contas no emprego
Hoje eu estou desempregado
E vivo esperando você
Me chamar de seu namorado.

Por: Lima Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário