terça-feira, 14 de maio de 2013

Não faço mais poesias de amor

Imagem por: ~iris00001

Não faço mais poesias de amor
Não tenho com que me inspirar
Se reclamas dos meus poemas de dor
Ainda preciso o por quê explicar?

Se me pedes para ser tua paixão
Eu apenas digo que não
Com medo da doce ilusão
De cair na futura solidão

Sentado naquela cadeira
Escrevendo alguma asneira
Vivendo sem eira nem beira

Sentindo a amargura no peito
A angústia de deitar no leito
E não ter na vida um bom jeito

Por: Lima Júnior

Um comentário:

  1. Simples e tocante. Me achei na sua poesia.

    http://talvezinutilidades.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir