domingo, 29 de dezembro de 2013

O meu medo

Imagem por: Helen-Stifler

O meu medo
não é o câncer
a cirrose
a queda de cavalo
a cirurgia
da perna coxa
ou os efeitos
da heroína

O meu medo
é o que afligiu
Byron
Baudelaire
Álvares de Azevedo
Bukowski
Augusto dos Anjos
Hunter Thompson
o mais pobre camponês
o mais triste
dos proletariados
e até mesmo
o mais sacana dos burgueses

O meu medo
aflige a todos
até Deus
e afligiu Nietszche
como castigo divino
da ironia

o meu medo
atinge até mesmo ele próprio
em Saramago
na criatura
e no criador

o meu medo
é o medo
das páginas rasgadas
perdidas pelo tempo
com o fim da biblioteca
de Alexandria

o meu medo
foi a alegria
de Felix Faure
e a minha futura
tristeza
de um dia
não ter mais dia

Por: Lima Júnior

Um comentário: